Sobre o Surama Ateliê

O Surama Ateliê é um espaço de desenvolvimento de objetos artísticos e decorativos com uso de materiais reciclados.
Esses objetos são feitos a partir de descartes de vários materiais que ganham uma releitura pelas mãos da artista plástica, arte educadora e africanista.
Surama Caggiano. As peças criadas abriram caminho para uma infinidade de possibilidades como exposições, oficinas e workshop.
Entre os muitos temas do trabalho da artista esta a exposição Mulheres Africanas que traz em suas composições o legado, a ancestralidade e as heranças da mulher afro brasileira.

Africanidade na educação infantil: valorizando a cultura africana

Africanidade na educação infantil: valorizando a cultura africana:

Essas são as releituras e esculturas feitas pelos alunos da EMEI José Roberto com base nas obras da  artista plástica Surama Caggiano. Pra mim foi um prazer imenso, poder trabalhar com suas obras, com isso pude mostrar para os alunos as belezas que existem também nas mulheres negras, o respeito e a valorização à etnia racial como um todo.

Releitura das obras Mulheres Africanas do Colegio Santa Inês





Exposição em Porto Alegre - Colégio Santa Inês

Cheguei a Porto Alegre com muita alegria para a exposição da turma do Colégio Santa Inês, quando vi a releitura que estas crianças fizeram de minhas obras e do Keith Mallet fiquei em estado de graça, por várias razões... a primeira é que estamos aproximando mais as crianças do universo artístico, mexendo com a sensibilidade humana, e depois com a formação de melhores cidadãos, com menor risco de serem discriminatórios e preconceituosos. A coordenação e as professoras do Colégio envolvidas neste processo estão de parabéns! Este é mais do que um movimento pedagógico é um reconhecimento da nossas muitas culturas e raízes, aprender sobre o continente africano, sobre outros povos e costumes reforça a nossa multi culturalidade e com isto estas crianças sabem que o diferente existe sim! e aprendem a respeitar este diferente. A recepção foi fantástica, me senti em casa completamente a vontade, olhei para cada um deles não com o olhar físico, mas com o olhar do coração, da alma e da admiração. A releitura de "Mulheres africanas" é de encher o meu coração de esperança e de alegria em saber que vale a pena cada minuto dedicado ao meu trabalho, percebi o cuidado, a dedicação que foi criada cada obra por estes pequenos artistas brasileiros, é de uma emoção que não dá pra descrever em poucas palavras! Gostaria de ter ficado mais, mas o valor do tempo é relativo pois o pouco tempo que fiquei com todos foi de uma riqueza imensa pra mim! Vou sentir saudades de suas vozes, de suas mãozinhas pegando na minha, seus sorrisos e da mais pura beleza que só mesmo crianças podem transmitir. Meu coração ainda esta em festa! Tenho absoluta certeza que eles jamais esquecerão "Mulheres Africanas" e eu jamais me esquecerei deles.

Adinkra na Oca

Quando cheguei na Oca em Carapicuíba para dar aula de arte africana, a primeira ideia que tive foi trabalhar o Adinkra em tecidos, a turma adorou e já foi pondo a mão na massa! o resultado é este...